terça-feira, outubro 06, 2009

O que significou Elvas para nós

Os resultados estão um ou dois posts mais abaixo, se alguém estiver à procura. Este texto não é sobre resultados, mas, à medida que começo a escrever, também não sei muito bem sobre que é.

Gostámos da expo de Elvas! Gostámos porque a companhia à nossa volta tem aumentado, depois do isolamento a que nós próprios nos submetemos seguindo à risca o provérbio, se é que alguém ainda liga a provérbios: «Antes só que mal acompanhado». Tivemos a companhia do Jorge, da Sandra e do Pedro, donos do lindíssimo Föhr; dos donos da Finisterra, Manuela, Jorge e Rui, que levaram o Roby e a Vira; da Cristina, com os fantásticos sphynx Zarcka e Saeed (há uma apóstrofe aqui pelo meio, mas não sei bem onde); da Cintia com a Irawadi; e da Maria, com a Fonte Escura, irmã do Mouro. Foram bons momentos passados juntos.

Regressámos contentes. Acontece sempre que alguém reconhece a beleza dos nossos gatos e não é necessário que seja com a atribuição de prémios. A Coco ganhou a expo no sábado e somou uma variedade no domingo, o Mouro chegou ao 10º BIV bisando no fim-de-semana, e conseguiu mais uma nomeação para Best in Show. Até o Föhr e a Irawadi estiveram a discutir o título de melhor gato. Mas melhor que isso foi ouvir um juiz dizer «foi o melhor bosque que vi hoje!» para o Föhr ou deixar um «Beautiful!» no ar, depois de olhar a Iluak nos olhos.

Uma palavra para estes dois gatos fantásticos: o Föhr não chegou a ser apresentado no Best in Show depois de ter reagido mal ao som do microfone e ao cheiro dos outros gatos. Apesar de achar que havia ali muitas hipóteses de vencer, não insisti e levei-o para longe. No segundo dia, o juiz perguntou ao dono como ele se sentia, antes de atribuir a nomeação, e decidiu-se que não valia a pena levá-lo ao BIS, tendo sido nomeado outro gato. Quem o conhece sabe que é o gato mais meigo do mundo, mas seria estúpido pensar que nenhum felino tem o direito de se enervar em algumas situações, como as pessoas. Nós, que o conhecemos, continuamos a pensar nele como um BEST IN SHOW!

A Iluak, por sua vez, está numa fase especial. O manto ainda se está a transformar no que diz respeito à cor, por causa da presença de silver, e foi prejudicada por isso. É um pouco duro ouvir que não lhe dão a variedade ou a nomeação por causa disso, como aconteceu com dois juízes, mas acho que teremos de viver com a questão. No domingo, pedimos para que fosse julgada como silver, já que era isso que a estava a prejudicar. Apesar de uns ecos a clamar «injustiça» - já há muito que percebi que a mente fica turva em exposições -, acho que era a decisão mais correcta para todos.

Na generalidade gostei da exposição. Acho que dois dos juízes presentes são realmente conhecedores e nem tenho que concordar com tudo o que disseram para achar isso. Gostei da forma como Fabrice Calmes tentava cativar o público (ou seja, os criadores à volta) perguntando-lhes a opinião. Não podemos achar que isso o influenciou, acho que nos quis convencer de que tinha razão e como chegava às suas decisões. Achei piada quando perguntou à Ana para escolher entre o seu mais-que-tudo Mouro e outros dois gatos, e ela se desfez em sorrisos a dizer que não era ético. :-) A decisão estava há muito escrita num post it em cima da mesa... :-)

Não sei se tenho muito mais para dizer. Talvez... Até Braga?

(by Luís)

Sem comentários:

Shadow Eyes Fan Box

Shadow Eyes on Facebook

Shadow Eyes Photo Gallery

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores