quarta-feira, setembro 15, 2010

A propósito de criadeiros

Voltei a ouvir uma palavra que não ouvia há algum tempo: "criadeiro". Não porque não os veja ou não saiba quem são, apenas porque quando nos decidimos afastar deles o mais possível percebemos que a sua voz não chega com a força de antes e às vezes passa-nos ao lado. De vez em quando, o vento traz-nos algum ruído de volta e por isso estamos aqui.

E volto a este assunto porquê? É fácil, pode ser que eles saibam ler nas entrelinhas e se identifiquem nestas palavras. Não vou dizer os seus nomes porque não é a mim que compete fazê-lo, deveriam ser os clubes de felinicultura a exigir que quando se tropeça numa pedra e sai de lá debaixo um criador novo (ou velho) este deveria cumprir os requisitos para poder criar. Esses requisitos são básicos: preocupação pela raça, conhecimentos e condições sanitárias/emocionais para poderem fazê-lo.

Por vezes, acontecem-nos coisas estranhas, que muitos dos nossos amigos conhecem... Um criador que nunca nos dirigiu a palavra pode, entretanto, pedir-nos um macho para uma ninhada. Uma pessoa que tinha medo de pegar nos seus gatos, que mantinha num terreno onde não vivia, onde não havia praticamente contacto humano e onde estavam outros animais doentes, apresenta-se um dia como criadora e quer fazer parte do nosso círculo de amizades. Há outros que manifestam ter como grande objectivo na vida um número: 11, 12 ou 13 gatos em alguns meses e têm orgulho nisso. Outros estão a ver um Best in Show e a rotular um animal de tudo e mais alguma coisa só porque não é deles, quando quem deviam rotular seria os donos, de quem não gostam. E que não se preocupam minimamente com isso. Um novo criador, se é que se tornou em alguma coisa parecida, acusou-nos um dia de fascismo por escolhermos o macho e a fêmea com que queremos criar porque para ele isso é apenas juntar macho e fêmea no matter what... E há dezenas de outras histórias que passam, e nós continuamos. Dezenas de histórias que conhecemos e que se calhar não sabem que conhecemos. Por isso, não estranhem se não vos aceitarem como amigos na realidade ou numa rede social qualquer.

De repente, só porque estamos a ganhar têm de se juntar a nós. E "ganhar" não é ganhar expos, não é ter gatos espalhados por todos os continentes, ganhar é sobreviver neste mundo de cão, em que não é possível haver amizades sem interesses e todos se adoram por umas semanas antes de se odiarem ao primeiro problema. Podem pensar que somos nós que o fomentamos, que esta maneira de ser é que provoca tudo isto, mas eu acho precisamente o contrário. Digo-vos que nunca nenhum criador me desiludiu, e tenho amigos na criação. Amigos que são, sobretudo, inteligentes, e se preocupam sobretudo com as pessoas e os gatos antes de mais alguma coisa. Os outros - e já foram tantos - por norma atraem-se e juntam-se, alinham ideias, objectivos e pontos em comum; e nós seguimos tranquilos o nosso caminho :).

Sobre tudo isto, o que eu digo é simples. Podem dizer o que quiserem de mim, que não me interessa. Não estou nisto para fazer amigos, a minha preocupação é apenas uma: os meus gatos e os donos dos meus gatos, e ao preocupar-me com eles estou a preocupar-me com esta raça magnífica. É muito simples. Não me peçam machos para cruzar; aviso já que gosto ser eu a avaliar os novos donos dos meus gatinhos; e posso perder em todas as exposições que vou continuar aqui a lutar pelo que acredito. Não me peçam para recomendar pessoas em quem não confio, e a minha porta está sempre aberta para discutir questões sobre a raça. E onde nunca ninguém bateu com essa justificação, talvez a mais nobre de todas. Tudo isto somos nós desde o ano 0 e gostamos de ser assim.

Há uma cábula fantástica sobre o mundo da criação, que apesar de ser caricatural faz todo o sentido. São 12 anos/12 degraus em que um criador se move (copyright: Pawpeds; tradução livre) e que deixo aqui para reflexão, se a quiserem fazer. Para aqueles que se perguntam, respondo desde já que a faço muitas vezes e por vezes não concordo comigo mesmo, mas pelo menos prossigo de consciência tranquila:

Ano 1: é o ano do entusiasmo;
Ano 2: ele sente que sabe tudo;
Ano 3: sente-se pronto para ser juiz;
Ano 4: afinal, os juizes não percebem nada disto;
Ano 5: é melhor comprar mais gatos;
Ano 6: afinal, por que não ganha?
Ano 7: começa a olhar para as ideias de outros criadores:
Ano 8: percebe que os seus gatos não são perfeitos;
Ano 9: procura conselho;
Ano 10: não vai usar o macho que toda a gente está a usar;
Ano 11: vai apenas usar gatos de criação de qualidade;
Ano 12: começa a entender.

Em que degrau estão vocês?

(by Luís)

4 comentários:

Cristina Santos disse...

Excelente!
Antes de ter a minha Megan achava que este "mundo" fosse unido mas já percebi que não.
Gosto imenso da sua dedicação.

Shadow Eyes disse...

Obrigado, Cristina.

Edgar disse...

Bom dia Luis (e Ana)!
Compreendo o que defende,e acho correcto que o faça; mas tambem acho q ha varias maneiras de dizermos que somos bons!..Mas não é por isto que escrevo.

Já por varias vezes vi,gabei e continuarei a ver,gabar os vossos gatos! Com este blog, com esta vossa maneira de pensar, esta maneira de voces proprios se apresentarem e assim tb apresentarem os vossos companheiros e os futuros de alguns de nós, tenho tb aprendido algo, e sou apenas um mero observador que decidiu um dia comprar um gato.

E creio ter feito, como qualquer pessoa faria, fui a um site oficial, C.P.Fenilicultura e..à partida, todos os criadores sao de "fiar"!! Assim me disseram quando liguei inclusive para o clube a primeira vez "todos sao bons"!
Eu, talvez tenha tido sorte. Outros poderão não ter.

Quem como eu queira um gato de raça X, fara como eu fiz, nao sabendo nem conhecendo nada nem ninguem.

Agora, depois de um ano de conversas com criadores, amigos,algumas visitas, algumas exposiçoes..mas sim, acima de tudo por troca de ideias em conversas,emails, talvez tambem ja "possa aconselhar" um ou outro criador para aquisiçao dum exemplar e apenas para este fim claro, mas tudo isto dentro dos que conheço, com quem falo e acompanho a sua evoluçao, dedicaçao, aprendo com a sua experiencia sobre os cuidados, os se's e os senãos deles, dos que tenho em casa e dos que possa vir a ter,no fundo: Gatos!


O que fica no final deste registo, é que depois de muito ler em varios blogs,sites, ver dedicaçoes diferentes, conhecer gatos de diferentes gatis em casa dos seus novos donos e tambem na dos seus criadores, tb vou tendo uma pequena noçao de qual podera ser um criador "melhor" se é que lhe posso chamar assim..e qual nao..mas a maioria de nos, como eu no inicio, nada sabe nem imagina sobre isto.. nem sobre este meio, que ainda agora foi desvendado como "não amistoso"! É pena!

Nao digo "denunciar" quem nao faz o "trabalho" bem feito..mas ponham-nos mais a descoberto!!pelo menos face à vossa entidade reguladora oficial, se é que existe alguma.?!
Talvez nem toda a gente possa ler varios blogs, sites..acima de tudo acompanhar a sua evoluçao e comentarios durante uns meses..para ver de que lado estao os de bom senso e credibilidade, ou que pelo menos aprentem tal!
No fundo, ajudem-se a voces próprios criadores!
Criem um circulo, um bom circulo, e quem nele queira entrar, que cumpra! Assim são praxados os caloiros nas faculdades tambem! E aprendem, e bem:)

Seria bom para a raça, para o futuro dono e para os criadores! Acho que para todos! E uns, aprendem com os outros, visando sempre uma melhoria e garantia da qualidade da raça!

Um abraço e boa continuaçao
Edgar

Edgar disse...

P.S:Traduza-se Clube Portugues Felinicultura..(a velocidade às vezes transporta-nos para a físico química como neste caso: fenil..)!as minhas desculpas pelo erro!:)

Shadow Eyes Fan Box

Shadow Eyes on Facebook

Shadow Eyes Photo Gallery

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores