quinta-feira, maio 06, 2010

Até sempre, Pappo!

A esta hora o Pappo já passou a Ponte do Arco-íris :((( Foi uma decisão difícil, muito difícil. Não digo isto para parecê-lo, apenas porque foi. O resto do mundo pode pensar o que quiser, estou-me perfeitamente nas tintas. Ser criador também tem horas más e decisões complicadas, hoje foi mais uma. 

O Pappo nasceu, soubemos hoje, com uma deficiência congénita que se chama megaesógafo e que quer dizer precisamente isso, um esófago maior do que o normal, que se desenvolveu desta forma, sem razão aparente, durante a gestação. Por culpa disso, a comida caía constantemente nos pulmões e causava pneunomias sucessivas. O problema não tinha correcção cirúrgica e depois de três dias de internamento a vê-lo sofrer decidimos deixá-lo ir. O outro cenário seria uma vida inteira a ter tratamentos especiais, a não poder comer como os outros gatos ou ser como os outros gatos, com risco de infecções respiratórias permanentes. Ou seja, uma baixa qualidade de vida, se ainda conseguisse reagir à pneumonia actual.

Decidimos o que decidimos, sempre a olhar para trás, a ver se a decisão não nos perseguia. O meigo Pappo já não está entre nós. Mas acredito sinceramente que está bem melhor agora. Até sempre!

(by Luís)

8 comentários:

Manuela Mariais disse...

Esta notícia tocou-me bem fundo no coração. Muita força Luís e Ana. Tudo foi feito pelo pequenino Pappo. Aqui fica a minha solidariedade e um grande abraço de amizade.

Marta Silva disse...

Palavras para quê?!? Muita força... Ele era muito especial e Deus quis ficar com ele. Beijinhos grandes

Anónimo disse...

Luís e Ana.
Infelizmente nunca estamos preparados para situações destas, nem para escolher/decidir sem ficarmos com dor da decisão tomada, seja ela qual for. Deram o vosso melhor e o Pappo sabe disso...onde quer que esteja.
Continuem com vossa missão pelo Pappo e pelos Bosques.
Helena e Humberto

Gatil Vevelstad disse...

Lamentamos a vossa perda e dor, é sempre extremamente dificil ter que tomar a decisão de deixar um ser vivo que adoramos ir. parte de nós quer lutar contra a razão e mantê-lo vivo, mesmo sabendo que isso lhe irá causar sofrimento. tiveram a coragem de lhe poupar esse sofrimento, penso que tiveram a decisão mais humana. Cumprimentos e continuem o bom trabalho.

Catarina Silvério disse...

Lamento a vossa perda e dor. Fizeram tudo o que poderia ter sido feito. Muita coragem e continuem o bom trabalho.
Catarina Silvério

Anónimo disse...

Olá Ana e Luís! Infelizmente conheço a sensação de ter de tomar uma decisão dessas, e também sei que não é nada fácil, antes pelo contrário...Sei que fizeram tudo o que estavam ao vosso alcance, mas por vezes a força e vontade que temos que o nosso gatnho fique conosco não é sufeciente...Temos simplesmente de acreditar que foi o melhor para eles!

Andréia disse...

Eu tambem sei bem oque é isso... afinal nos conhecemos um pouco depois da partida do meu amado Athos. Tive momentos de revolta com o mundo, chorei, fiquei deprimida, mas hoje olhando pra trás, sei que fiz tudo o possível e que meu gatão lutou muito para não me deixar. Hoje restam as fotos, a saudade, e as lembranças de todos o tempo que passamos juntos.

Margarida disse...

O arco-íris é uma ponte cheia de cores. Acreditamos que está melhor do lado de lá do que no lado de cá, numa vida que não teria qualidade. Se assim não fosse, a vossa decisão teria sido outra. Aliás, nestas situações, não podemos falar de decisões. É antes uma falta de alternativas viáveis. Por vezes temos de escolher entre sofrermos nós, ou sofrerem eles uma vida inteira. Fizeram bem...

Shadow Eyes Fan Box

Shadow Eyes on Facebook

Shadow Eyes Photo Gallery

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores