quinta-feira, setembro 06, 2007

Genética III - Os Genes da Cor

Angkor Wat: tabby vermelho mackerel

As cores primárias dos bosques da noruega são o preto, o vermelho e o branco. São os três genes principais, sendo que o branco como segunda cor é chamado de spotting (não confundir com o spotted do desenho tabby). O azul e o creme surgem pela acção de um gene de diluição: o azul vem do preto, o creme do vermelho.

Todos os bosques da noruega têm o gene preto, mesmo os vermelhos, cremes ou brancos. O azul, já se disse, é uma diluição do preto. Ou seja, o bosque é sempre preto por baixo, mas pode ser coberto por dois genes dominantes: o vermelho e o branco (este o gene do branco total, que nada tem a ver com o spotting).

O gene vermelho tem dois alelos: ou tem vermelho ou não tem. Se não tiver, como é óbvio, o gato terá outra cor. Se o gene vermelho tiver sido transmitido só não será vermelho ou tartaruga se for acompanhado pelo gene branco total (vamos chamar-lhe assim para evitar confusões), que é dominante sobre todos os outros, enquanto o vermelho é apenas dominante sobre o preto e o azul derivado (tem uma dominância incompleta).

Falta falar de dois genes: o diluído, que já abordámos em cima, e o inibidor. Se um dos genes transmitidos ao gatinho for o de diluição, é provável que a mostre: ou será azul ou creme dependendo dos outros genes. Não é dominante, por isso pode ser transmitido sem que os pais o mostrem à superfície.

O gene inibidor é responsável pelo silver (prata) nos tabbies e smoke (fumado) nos sólidos. É dominante. Ou seja, para que um gatinho seja tabby silver ou sólido smoke é necessário que um dos pais também o seja.

(by Luís)

Sem comentários:

Shadow Eyes Fan Box

Shadow Eyes on Facebook

Shadow Eyes Photo Gallery

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores