segunda-feira, setembro 17, 2007

Genética VII - o Gato Branco/the White Cat

Chamam-lhe o Snowcat, porque não são raras as vezes em que é encontrado na neve. O pêlo branco de um nfo w é derivado à ausência quase total de pigmentação e resulta de três causas genéticas possíveis:

1. Albinismo

O processo é facilmente identificado porque os gatinhos nascem com os olhos cor-de-rosa ou de um azul muito ténue.

2. Spotting branco completo

Os gatinhos que apresentam alguma cor que não branca quando bebés tornam-se brancos completos por acção em larga escala do gene spotting ou seja pela multiplicação do espaço que ocupam as manchas de branco.

3. Branco dominante

Trata-se de um gene (W) dominante sobre todos os outros, ou seja, cobre na totalidade qualquer outra cor que exista por debaixo. É a origem mais comum de gatos brancos.

Um bosque da Noruega é sempre preto na raiz e a sua cor exterior pode mudar sobretudo devido à acção de dois genes: o vermelho e o branco total (W). O branco total é dominante sobre todos (completo), o vermelho sobre apenas o preto (incompleto).

Estes dois genes têm, no entanto, aplicações diferentes. O vermelho torna-se cor principal, o branco torna-se uma capa do que está por baixo. Uma máscara, que dificulta o trabalho dos criadores. Estes apenas conseguem adivinhar a verdadeira cor do progenitor depois de algumas ninhadas.

Nos cruzamentos, um branco que esconde vermelho por baixo funciona como se fosse um gato vermelho no seu aspecto. O mesmo acontece se for preto, azul ou creme, tabby ou sólido. Na prática, um gato branco pai ou mãe só garante uma coisa: há forte probabilidade de gatos brancos na ninhada. Isto porque, devido a ser dominante, basta que o gene seja transmitido ao descendente para que este passe a ser branco também.

Sem comentários:

Shadow Eyes Fan Box

Shadow Eyes on Facebook

Shadow Eyes Photo Gallery

Ocorreu um erro neste dispositivo
Ocorreu um erro neste dispositivo

Seguidores